Melhor Remédio para Emagrecer – [ALERTA: PARE DE SER ENGANADA!]

Emagrecimento | Atualizado em 12 novembro 2019

Descubra aqui qual o melhor remédio para emagrecer de acordo com o seu estilo de vida e seus hábitos.

É certo que os remédios para perder peso geram muita polêmica: enquanto alguns condenam o uso, outros recomendam e aprovam os medicamentos.

As promessas milagrosas de emagrecimento rápido e o culto ao corpo perfeito também colaboram para que o assunto gere dúvidas e desperte muita curiosidade.

Afinal eles funcionam ou não? Todo mundo pode tomar? Quais são os riscos? 🤔

Melhor remédio para emagrecer

Existe um melhor remédio para emagrecer? Descubra neste artigo!

E mais, qual é o melhor remédio para emagrecer? E a melhor cápsula?

Lendo este artigo até o final você vai encontrar respostas para estas e outras perguntas. Dá só uma olhada nos tópicos que eu vou abordar:

  • [POLÊMICA] Por que alguns são contra e condenam os remédios para emagrecer?
  • Afinal, como funcionam e quais são os tipos de remédios para emagrecer?
  • [ATENÇÃO] Conheça os riscos dos remédios para emagrecimento
  • Qual é o melhor remédio para emagrecer?
  • E a melhor cápsula emagrecedora?
  • Existem outros remédios naturais?
  • Remédios caseiros para emagrecer funcionam?
  • Onde posso comprar o melhor remédio para emagrecer?
  • Remédio para emagrecer: Não seja enganada!

[POLÊMICA] POR QUE ALGUNS SÃO CONTRA E CONDENAM OS REMÉDIOS PARA EMAGRECER?

Logo de cara já quero acabar com essa dúvida e, pra isso, vou te contar exatamente por que algumas pessoas, inclusive médicos, são contra o uso desses produtos.

Um dos maiores motivos é a questão de viciar ou não o paciente. Essa preocupação começou com os primeiros remédios que combatiam a obesidade, estes eram anfetamínicos e podiam sim causar dependência e efeitos colaterais perigosos.

A partir dessa experiência não muito positiva se construiu a ideia de que todo o remédio para perder peso agiria da mesma forma. E aí já viu né? Até hoje a desconfiança ainda persiste.

Outra fator que não favorece esses medicamentos é a frustração mediante o uso 😦. Quantas vezes você já tentou emagrecer e não atingiu os resultados esperados?

A mesma coisa se aplica para quem toma o remédio e não vira uma top model.

A verdade é que mesmo os melhores medicamentos podem não surtir os efeitos desejados, afinal cada pessoa tem um corpo diferente e o que serve para mim pode não servir para você.

O maior problema ainda surge quando o paciente deposita todas as suas esperanças nas pílulas e esquece de se comprometer com uma alimentação saudável 🥗 e com a prática de exercícios físicos 🚴‍♀️. Aí não há remédio que resolva, não é mesmo? 😐

E esses são os motivos que levam algumas pessoas a condenarem o uso desses fármacos. Sendo bem sincera, para mim eles não fazem muito sentido, e pra você?

Hoje, para você que está curioso(a) ou mesmo acredita que precisa de um remédio para emagrecer, é necessário entender alguns pontos sobre este assunto:

  1. Remédios para emagrecer funcionam?
  2. Quais os tipos de remédios para emagrecer;
  3. Quais são os principais medicamentos para emagrecer;
  4. Como os remédios atuam no organismo;
  5. Quais são os efeitos colaterais que esses medicamentos provoca,.

Tire suas conclusões com a leitura, mas lembrem-se que estar em uma dieta acompanhada de remédios naturais é bem mais saudável do que sempre correr atrás de uma receita médica para conseguir comprar esses fármacos emagrecedores e não promove nenhum efeito colateral.

REMÉDIOS PARA EMAGRECER – REALMENTE FUNCIONAM?

Não é nem necessário afirmar que a melhor maneira de perder peso é uma combinação de dois fatores:

  1. Seguir uma alimentação saudável e equilibrada, rica em nutrientes e com baixo teor calórico;
  2. Praticar atividades físicas para queimar gordura e peso em excesso, escolhendo, de preferência, exercícios aeróbicos para potencializar a queima de calorias.

Grande parte dos remédios para emagrecer que se encontra no mercado funciona de certa forma e ajudam a emagrecer de um jeito muito mais rápido.

Entretanto, eles possuem uma desvantagem: os efeitos colaterais. Por isso são indicados apenas em caso em que os benefícios compensam os riscos.

Em sua tentativa de emagrecer, com certeza você já viu como os outros remédios ajudam a perder peso rápido e emagrecer sem dificuldade, o que vale a pena, porém é preciso autorização do seu médico até para comprar em farmácias esse remédio especializados.

Vale lembrar que a venda é bastante estrita, esses remédios para emagrecer não podem ser encontrados na internet e só são vendido com a retenção da receita.

Por esse motivo, é bem difícil conseguir comprá-los. Ainda mais se for de maneira ilegal.

Por isso, a busca pelo uso dos remédios para o emagrecimento deve ser iniciada por meio de uma consulta com um médico especialista, que irá analisar o seu caso e decidir o melhor remédio.

Muitas vezes o que você precisa é acelerar o metabolismo, o que pode ser feito com produtos naturais, sem fazer o uso desses remédios.

Assim, esclarece-se que os remédios para emagrecer funcionam para permitir a perda de peso necessária, mas são utilizados por um curto período de tempo apenas.

Geralmente rico em nutrientes , os níveis devem ser comedidos durante o dia, caso seja preciso emagrecer rapidamente e entrar em uma forma única.

TIPOS DE REMÉDIO PARA EMAGRECER

Cabe saber que os remédios para emagrecer são classificados em três grupos principais.

É preciso uma avaliação médica para ver qual o melhor tipo de medicamento em cada caso.

As recomendações variam de paciente para paciente, mais um motivo para que não haja a auto medicação.

Conheça abaixo os principais grupos de medicações para emagrecer, veja como elas atuam no organismo e quais seus efeitos colaterais:

ANOREXÍGENOS

Os anorexígenos são um tipo de inibidores de apetite, os quais são compostos por anfetaminas.

Elas são elaboradas com substâncias similares àquelas encontradas no crack, cocaína, metanfetaminas (crystal meth) que causam alta dependência química e psicológica.

Elas estimulam o sistema nervoso central do paciente, promovendo muito mais energia para a prática de exercícios físicos.

Esses medicamentos também fazem com que a pessoa que o toma sinta menos fome, chegando até mesmo a ter um certo tipo de repulsa pelos alimentos.

As anfetaminas são pro também a última opção, quando os outros dois tipos de remédios para o emagrecimento não dão certo. São comercializadas por nomes como:

  • Anfepramona (Dietilpropiona);
  • Femproporex;
  • Fenfluramina;
  • Fenilpropanolamina;
  • Mazindol.

EFEITOS COLATERAIS

  • Irritabilidade;
  • Pouco sono ou insônia;
  • Mania ou comportamento repetitivo;
  • Ansiedade ou crises de pânico;
  • Depressão (ou períodos de estímulo com os períodos de depressão);
  • Tremores;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Aumento da frequência cardíaca.

SACIETÓGENOS

Os sacietógenos são os remédios que estimulam a sensação de saciedade, mais um dos remédios pra perder peso e quilos em pouco tempo.

Eles agem no sistema nervoso central, mais especificamente em dois neurotransmissores serotonina e noradrenalina.

Eles trocam informações com outros neurônios e depois fazem a recaptação, que é a volta de informações à sua origem.

Os medicamentos retardam esse processo, fazendo com que a sensação de saciedade ocorra antes e consequentemente o paciente passa a comer menos.

Muitos medicamentos podem ajudar a tratar a depressão e a ansiedade, que são dois distúrbios mentais que geralmente acompanham a ansiedade e por isso são bastante efetivos. Conheça alguns nomes pelos quais são comercializados:

  • Sibutramina;
  • Contrave;
  • Belviq;
  • Tesofensina;
  • Lorcaserina;
  • Naltrex;
  • Bupropiona;
  • Victoza.

Inibidores de apetite

Entre eles temos o Mazindol, a Anfepramona e por último Femproporex entenda ainda que os efeitos colaterais dos mesmos são, entre alguns deles, a taquicardia, muita insônia, a depressão, acompanhada de boca seca e por fim de ansiedade.

Segundo médicos psiquiatras, pessoas que possuem transtornos mentais devem se manter longe desse tipo de medicamento caso contrário os sintomas podem se tornar ainda piores.

Inibidores de absorção de gorduras

Nesse item temos um medicamento que é muito utilizado e chama-se Xenical, saiba que esse medicamento ainda é capaz de causar alguns distúrbios que são gastrointestinais, isso tudo além de grande possibilidade de anemia e também de diarreia.

Saciantes

Nesse quesito de medicamentos temos a Sibutramina essa que é muito conhecida atualmente e também o Rimonabanto, os efeitos colaterais que esses medicamentos podem gerar são a boca mais seca, excesso de insônia, muitas tonturas, enjoos diariamente, depressão e até mesmo diarreia.

(fonte: https://www.minhavida.com.br/saude/materias/13010-esclareca-17-duvidas-sobre-remedios-para-emagrecer)

COMO FUNCIONAM OS REMÉDIOS PARA EMAGRECER?

Antes de nós listarmos os remédios, é bom que você entenda como ele age no corpo, antes de consumir qualquer tipo de remédio.

Em geral, eles fazem com que a pessoa que o tome sinta menos fome e tenha seu metabolismo acelerado. A fome é controlada pela ação de alguns hormônios, que têm suas atividades afetadas em decorrência do medicamento.

Outros remédios têm como base ingredientes termogênicos. Os termogênicos são capazes de elevar a temperatura corporal, o que acelera o metabolismo e consequentemente a taxa de queima de gordura.

Já alguns tipos de remédios não possuem termogênicos em sua composição, mas possuem outras substâncias que praticamente derretem as moléculas de gordura.

Lembrando que os remédios para emagrecer podem trazer benefícios, mas também prejuízos para a saúde. Vamos listar abaixo os 7 melhores remédios para emagrecer para que você possa optar com mais certeza.

QUANDO DEVO USAR REMÉDIOS PARA EMAGRECER?

Amiga, os remédios para emagrecer nunca devem ser a primeira opção para eliminar as gordurinhas; primeiro, nós devemos nos esforçar para perder os quilos naturalmente.

(E opções para emagrecer é que não faltam aqui no blog da Toda Saudável né amiga? 🤗)

Mas você pode estar se perguntando: “Não aguento mais, já tentei de tudo Rose! O que eu faço quando as dietas, exercícios e alimentação saudável não estão fazendo efeito?”.

Na verdade, você pode buscar a ajuda médica caso você se enquadre em algum destes casos:

Para ter acesso a eles, você precisa se enquadrar em algum destes casos:

  1. Ter índice de massa corporal (IMC) igual ou maior que 30;
  2. Ter IMC igual ou maior que 25 e que apresentem algum problema de saúde associado ao sobrepeso como a diabetes de tipo 2, dislipidemia ou pressão alta;
  3. Quando o emagrecimento não foi alcançado com a prática de exercícios físicos combinada com uma alimentação saudável.

Portanto, é recomendado que você só use esses remédios caso você se encaixe em algum desses pré requisitos e tenha indicação médica para comprá-los.

“No momento da escolha do tipo de remédio para emagrecer, devem ser levadas em consideração a indicação e necessidade do paciente e ainda avaliadas as possíveis contraindicações que o mesmo possa ter”, diz a médica.

Além disso, é preciso considerar que, provavelmente, o paciente usará o medicamento por um longo período, pois a obesidade é uma doença crônica progressiva.

“Diante do uso tão prolongado, o remédio para emagrecer precisa se mostrar seguro, ou seja, ele não pode apresentar efeitos colaterais que prejudiquem a rotina ou que tragam algum prejuízo futuro”

comenta Maria Edna

As medicações são seguras quando usadas corretamente, mas são restritas para esse grupo de pessoas por apresentarem um conjunto de efeitos colaterais desagradáveis, que também se diferenciam conforme o metabolismo de cada pessoa.

Os remédios para emagrecer nunca devem ser a primeira opção para o emagrecimento.

O ideal é que primeiro o paciente experimente mudar hábitos como sua alimentação e grau de atividade física realizada no dia a dia.

Caso essas medidas não se mostrem eficazes, aí sim os medicamentos podem e devem ser indicados, entanto o perfil de cada paciente.

O ideal é que as pessoas com IMC acima de 30, ou pessoas com IMC acima de 27 e doenças metabólicas, sejam avaliadas para o uso de medicamentos nesses casos.

Somente nessas situações os efeitos colaterais dos medicamentos não superam os benefícios possíveis.

Geralmente, esses medicamentos são muito utilizados para as pessoas que tem sobrepeso ou obesidade mórbida, porque eles necessitam emagrecer urgentemente e precisam pelo bem da própria saúde abaixar o peso.

Do contrário, a obesidade é capaz de levar uma pessoa a morte, quando isso não ocorre muitos problemas advém da obesidade tais como: problemas cardiovasculares, problemas de hipertensão, entre outros.

É recomendado que só se faça o uso com expressa indicação médica, pois esses medicamentos possuem diversos efeitos colaterais e podem ser prejudiciais para saúde se usados sem controle e por muito tempo.

Por isso, a maioria só é vendida com a prescrição médica.

Em todos os casos, seu uso deve ser aliado à exercícios físicos e reeducação alimentar, se não, seu efeito prático perde o sentido e o paciente pode voltar a ganhar peso e, muitas vezes, isso pode servir de trampolim para que a pessoa engorde ainda mais.

As medicações que são voltadas ao emagrecimento são somente adquiridas através de prescrição médica, isto é, não é algo possível para todas as pessoas, pois também contam com alguns requisitos:

  • Quando a adoção de uma alimentação saudável e prática de exercícios físicos não resultaram na perda de peso,
  • Quando o Índice de Massa Corporal (IMC) permanece superior a 30.

As medicações são seguras quando usadas corretamente, mas são restritas para esse grupo de pessoas por apresentarem um conjunto de efeitos colaterais desagradáveis, que também se diferenciam conforme o metabolismo de cada pessoa.

Com todas estas informações em mente, é agora possível conhecer os principais remédios para emagrecer liberados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e como eles atuam no nosso organismo e quais são suas contraindicações!

[ATENÇÃO] CONHEÇA OS RISCOS DOS REMÉDIOS PARA EMAGRECIMENTO

Você pode ficar mais tranquila caso:

  1. Esteja tomando um remédio para emagrecer recomendado pelo seu médico;
  2. Esteja com acompanhamento de um nutricionista. Somente ele pode elaborar uma dieta capaz de ajudar o seu organismo a reagir melhor aos efeitos dos medicamentos;
  3. Esteja tomando um suplemento natural (que iremos mostrar adiante).

Se você segue essas orientações, você não precisa se preocupar com grandes riscos e pode tomar a medicação recomendada com mais tranquilidade 😇.

Eu sei que é difícil e a gente está super acostumada a se automedicar, mas você não deve se deixar levar pela vontade de emagrecer rápido.

Pense nas consequências negativas que os efeitos colaterais podem trazer para o seu corpo!

Não deve ser à toa que a maioria dos remédios para emagrecer não possam ser vendidos sem receita, não é? 🙃

Agora, vou detalhar pra você todos os efeitos colaterais e outros riscos associados ao uso desses medicamentos. Me acompanhe!

1. Dependência do remédio

Todos esses medicamentos possuem um certo grau de dependência química, mas esta é considerada baixa. Isso significa que os remédios para emagrecer não chegam nem perto do vício causada por drogas como a cocaína, por exemplo 😮.

Em paralelo, um risco diretamente relacionado ao assunto é a dependência psicológica. Muitas vezes o paciente já aprendeu a se alimentar de forma saudável, mas entra em crise quando não toma ou está longe dos remédios.

2. Perda de peso temporária

A partir do momento que você toma o medicamento, ele te ajuda a perder peso quase que imediatamente e no início os efeitos são bem aparentes.

Entretanto, após 6 meses esse ritmo diminui bastante e o remédio passa a não fazer mais efeito.

O maior perigo disso é a insistência do paciente em usar esse recurso. Além de ser ineficaz devido aos efeitos colaterais, ainda corre o risco de a pessoa recuperar todos os quilos que já havia perdido! O famoso efeito sanfona!! 😱

Isso ocorre justamente devido a tolerância que o paciente adquire com o tempo, por isso o uso prolongado (acima de 6 meses) não é aconselhável.

3. Ilusão

Existe a crença de que os remédios são milagrosos e que vão eliminar todos os quilos extras sozinhos.

Na realidade, para quem toma a medicação, a perda efetiva de peso só ocorre com o uso correto das pílulas aliada à prática de exercícios físicos e um cardápio balanceado.

Lembre-se, de nada adianta tomar os remédios se você continua comendo a mesma quantidade de calorias de antes e ainda se enche de carboidratos e alimentos gordurosos.

E não se esqueça também que a drenagem linfática e outros tratamentos estéticos até funcionam, mas complementam a dieta, a atividade física e a medicação, ok? 😉

4. Efeitos Colaterais

Sem exceção, todos os remédios apresentam efeitos colaterais. Para o caso dos medicamentos emagrecedores, esses efeitos incluem:

  1. Dores de cabeça;
  2. Nervosismo;
  3. Boca seca;
  4. Prisão de ventre;
  5. Tonturas.

E efeitos colaterais mais graves como:

  1. Aumento da pressão arterial;
  2. Depressão;
  3. Coceiras;
  4. Amarelamento de olhos e pele;
  5. Fezes escuras;
  6. Insônia e etc.

5. Depressão

Todo o cuidado é pouco: alguns desses medicamentos podem levar a pessoa a ter pensamentos suicidas, variações de humor e quadros de tristeza profunda 😢.

A desmotivação também pode ocorrer quando o medicamento não tem nenhum resultado ou ele fica abaixo das expectativas.

Isso faz com que o paciente apele para soluções mais drásticas como as cirurgias ou então acabe simplesmente aceitando a sua condição atual.

Esse tipo de cenário pode colaborar também para o desenvolvimento de um quadro depressivo e seus sintomas.

6. Eliminação de “gorduras boas”

Esse é um problema específico dos remédios do tipo “bloqueadores de gordura”.

O problema deles é que todas as gorduras são encaradas como ruins e elimináveis, o que nem sempre é verdade.

Caso você não saiba, se toda a gordura for rejeitada pelo nosso corpo, isso pode prejudicar a absorção de nutrientes e a normalidade das nossas fezes.

Vitaminas como a A, D e E são exemplos de gorduras importantes e que não devem ser simplesmente cortadas do nosso metabolismo.

QUAL O MELHOR REMÉDIO PARA EMAGRECER?

Quer saber como emagrecer e acelerar meu metabolismo de forma natural?

Na verdade, não existe uma resposta definitiva para essa pergunta. Pois vai depender muito de seus hábitos alimentares, estilo de vida e diversos outros fatores que tornam você única.

O que é importante levar em consideração nessa hora é se você está disposta a mudar alguns hábitos, como comer lanches gordurosos entre as refeições, ou parar de repetir o prato nas principais refeições…

Isso vai mostrar se você precisa de um composto termogênico ou um eliminador de gorduras.

QUAL É A MELHOR CÁPSULA EMAGRECEDORA?

Continuando com a questão anterior, se você está disposta a mudar alguns hábitos e melhorar sua alimentação, o que recomendamos são cápsulas termogênicas.

Porque elas irão acelerar seu metabolismo fazendo com que você queime mais calorias, mesmo sem praticar exercícios.

Umas das melhores cápsulas termogênicas do mercado é Womax Plus, conheça mais sobre ela lendo nossa resenha completa clicando aqui.

Agora, se você ainda não consegue mudar seus hábitos alimentares, o que você precisa é um composto que vai eliminando o excesso de gordura dos alimentos que você ingere.

Dessa forma, aos poucos, você vai se sentindo mais saciada e os quilos vão sumindo gradualmente.

Nesse caso, a melhor alternativa do mercado se chama Kifina, são as famosas cápsulas que “comem” a gordura dos alimentos. Você também pode saber mais sobre Kifina lendo nossa resenha completa aqui.

EXISTEM OUTROS REMÉDIOS NATURAIS?

Os produtos e remédios naturais normalmente são feitos à base de substâncias que melhoram o funcionamento do organismo como um todo.

É importante ressaltar que essas alternativas trazem resultados efetivos e mais evidentes e duradouros quando aliados a uma alimentação saudável e à prática regular de exercícios.

Entretanto, algumas opções são contraindicadas para mulheres grávidas ou que amamentam, crianças e pessoas com pressão alta ou problemas cardíacos. O ideal é sempre consultar um médico ou nutricionista.

Confira as alternativas:

Desinchá

Desinchá é um produto 100% natural, formulado a partir de um mix de ervas.

A fórmula reúne 8 ingredientes (chá verde, carqueja, hortelã, mate verde, gengibre, guaraná, sálvia e alecrim) e não contém adição de conservantes ou adoçantes, além de ser zero calorias.

O produto é indicado para quem deseja perder peso, reduzir medidas e diminuir o inchaço. Também é uma alternativa para quem busca seguir um estilo de vida mais saudável.

Chá verde

Acredita-se que o chá verde possui a propriedade de acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura, podendo ser consumido em cápsulas ou então em forma de chá.

É um grande aliado dos exercícios físicos. Deve-se consumir de 3 a 4 xícaras de chá por dia ou então tomar 2 cápsulas pela manhã ou pela tarde. Entretanto, é contraindicado para pessoas com sensibilidade à cafeína ou com problemas cardíacos.

Goji Berry em cápsulas

Este medicamento é feito a partir do fruto fresco e pode atuar no organismo como um antioxidante e anti-inflamatório, devendo-se tomar 1 cápsula antes do almoço e do jantar.

Extrato de faseolamina

Esta opção pode neutralizar o amido, uma substância presente em alimentos como batatas, pão e arroz, que é facilmente transformado em glicose e armazenado no fígado e células de gordura.

Recomenda-se uma dose diária de 1.500mg por dia.

Hidroxicitrato

Acredita-se que este medicamento é capaz de reduzir o apetite de maneira natural. São recomendadas doses diárias de aproximadamente 4.500mg.

Picolinato de cromo

O picolinato de cromo pode ter um grande efeito sobre a gordura corporal, além de aumentar a massa magra, o que contribui bastante para a perda de peso.

Kifina possui esse composto em sua fórmula.

Água de berinjela

Corte 1 berinjela em cubos e deixe em molho em 1 litro de água durante a noite. Pela manhã, bata tudo no liquidificador e consuma ao longo do dia, sem adicionar açúcar.

Água de gengibre

Adicione de 4 a 5 rodelas ou 2 colheres de sopa de raspas de gengibre em 1 litro de água gelada, bebendo a mistura ao longo do dia. Para obter resultados mais efetivos, o gengibre deve ser trocado diariamente.

Chá diurético de ervas

Para prepará-lo, adicione 10g de alcachofra, cavalinha, sabugueiro, louro e anis em 1 litro de água fervente. Desligue o fogo e abafe a panela, deixando descansar por 5 minutos. Beba o chá ao longo do dia e siga o tratamento durante um período de 2 semanas.

Água com limão

Ao contrário do que muito se diz, não há estudos que comprovem que água com limão tem poder de “limpar” o organismo e nem levar ao emagrecimento.

Apesar disso, essa fruta cítrica é excelente para a imunidade, formação de colágeno e saúde dos vasos sanguíneos.

Vale ressaltar que o limão em excesso é capaz de gerar irritação gástrica em pessoas sensíveis ou com doenças no estômago.

Chá de hibisco

chá de hibisco emagrece pois tem um discreto efeito diurético, que reduz a retenção líquida, além de ser excelente fonte de antocianinas, que são potentes antioxidantes. Até duas xícaras de chá ao longo do dia tem limite de segurança razoável.

Se quiser saber mais sobre um emagrecedor rico em antocianinas, eu fiz uma resenha sobre o Moromina, leia aqui.

Mas atenção: se utilizado por gestantes, o excesso pode levar a cólicas abdominais e contrações uterinas excessivas, com potencial efeito abortivo.

Saiba que existem várias maneiras de acelerar seu metabolismo para que consigas emagrecer, basta que você avalie qual a melhor forma para que você consiga acertar corretamente.

Uma dessas opções para acelerar seu metabolismo é a utilização de chás termogênicos para acelerar seu metabolismo.

A seguir algumas receitas de chás termogênicos para que você consiga acelerar seu metabolismo de forma mais natural possível.

  • Chá para queima de gordura: os ingredientes são: meia maçã picada, um quarto de pêssego, algumas cascas de tangerina e romã. Na hora do preparo é importante que você faça uma infusão em torno de 15 minutos dentro de 250 ml de água. Saiba que esse chá é termogênico, antioxidante e até mesmo anti-inflamatório. Pode e deve ser consumida antes de seu treino diário e depois do seu treino diário.
  • Chá de cúrcuma: você precisará de 500 ml de água fervente, meia colher de cúrcuma que nada mais é do que açafrão em pó, 1 pouco de coentro picado, uma colher de gengibre picado, um dente de alho que deve ser descascado, suco de limão, 5 grãos de pimenta que deve ser opcional, e meia colher de sopa de mel. Na hora de preparar você deve colocar a água para ferver, depois deve então misturar todos esses ingredientes em uma peneira ou até mesmo um bule, depois você deve pegar e misturar com a água na panela e então deve ferver por até 10 minutos. Após você deve coar e então servir.

Esses são apenas dois tipos de chás, entenda que existem muito mais se você pesquisar um pouco mais.

Além dos chás existem outras opções que servem para acelerar seu metabolismo entre elas: beba muita água antes de comer.

Saiba que a água aumenta a sensação de saciedade dessa maneira aquela vontade que você tinha de comer tudo o que tinha na sua frente não existirá mais.

Outra dica é a aquela que todos sabem: não parar de se mexer, afinal se você se mantém em constante movimento suas calorias acabarão sendo perdidas, ao se mexer bastante, ao subir escadas, saiba que você perde em torno de 350 calorias durante o dia.

Não ouse ficar sedentário (a) o dia inteiro.

Outra dica para acelerar ainda mais seu metabolismo é comer de 3 em 3 horas, sempre faça uma refeição (pequena) para que seu organismo acabe por se acostumar a trabalhar mais rapidamente e você não corra o risco de ficar com o metabolismo lento demais.

Além de que ao comer de 3 em 3 horas na hora das refeições pesadas você não terá muita vontade de comer a mais do que o ideal.

Essas são apenas algumas dicas, saiba que existem várias outras que são capazes de te ajudar ainda mais!

ONDE POSSO COMPRAR O MELHOR REMÉDIO PARA EMAGRECER?

O correto é procurar sempre o site oficial do composto, no caso de cápsulas emagrecedoras, procure sempre comprar pelo site oficial.

Qualquer outra forma de venda pode levar você a produtos piratas e sem procedência.

Conheça o site oficial de Womax Plus

Conheça o site oficial de Kifina

Conheça o site oficial do Moromina

Saiba mais sobre o Phyto Power Caps

REMÉDIO PARA EMAGRECER: NÃO SEJA ENGANADA!

Depois desse artigo, tenho certeza que você já está sabendo muito sobre os emagrecedores e que você não vai mais acreditar em qualquer coisa que andam falando aí na internet. Chega de ser enganada com falsas promessas! 👊

Neste artigo eu deixei claro que nem todo mundo pode tomar remédio para emagrecer. Além do mais esses medicamentos não são pílulas mágicas, muito menos produzem efeitos instantâneos ou são 100% eficazes sozinhos.

Em outras palavras: remédio para emagrecer não faz milagre e pode até nem ser adequado pra você! 😱

Primeiro porque esse tipo de tratamento é indicado para pacientes com obesidade ou sobrepeso. Segundo porque você não consegue comprar a maioria dessas drogas sem a prescrição médica. E mais, eles possuem diversos riscos associados ao seu uso.

Além disso, comentei com você como eles funcionam, quem pode tomar e como usá-los da forma correta.

Também abri espaço para falar sobre os remédios caseiros e (importantíssimo) contei pra você qual é o melhor remédio para emagrecer com efeito termogênico que existe hoje no mercado: o Womax (100% natural e sem efeitos colaterais)!

Já o melhor eliminador de gordura com efeito emagrecedor se chama Kifina (também 100% natural e sem contraindicações).

Ainda temos o mais famoso deles, na atualidade, que é o PhytoPower Caps.

Atualizado em 12/11 – Já é bom ficar de olho no emagrecedor de origem italiana que promete ser o grande lançamento de 2019, riquíssimo em antocianinas, chamado Moromina.

O uso de remédios naturais aliado a uma dieta aprovada pela nutricionista e pelo organismo é a melhor maneira de entrar em forma e melhorar sua saúde, além de que seus efeitos são bem menos nocivos do que os remédios para emagrecer, que podem causar efeitos colaterais devido à sua composição.

Eles atuam de maneira positiva no emagrecimento e podem ser tomados por qualquer pessoa. São comprados nas farmácias, mercados ou mesmo na internet.

Por serem naturais, não precisam de prescrição médica e qualquer pessoa pode tomar.