Cárie Dentária – O que é, Tipos e Como Tratar!

Beleza, Saúde | Atualizado em 08 abril 2019

Olá, minha amiga leitora!

Hoje vou falar sobre um problema super comum e que nos preocupa demais: a cárie dentária.

A cárie parece um pesadelo que nos persegue e isso vai desde aquelas menores e mais superficiais até as mais profundas e que precisam de restauração.

Cárie o que é

Descubra o que é a cárie, como tratar e evite esse problema!

No artigo de hoje vou te explicar o que é a cárie, quais são os tipos e como é o tratamento.

Também vou esclarecer quais são os sintomas que as cáries causam, como identificar se você está com cárie e, muito importante, como evitar que ela apareça nos seus dentes!

Se você quer saber tudo sobre como ter um sorriso bonito, saudável e sem nenhum probleminha, vem comigo que hoje o post está imperdível!

O QUE SÃO AS CÁRIES?

Cárie é o nome que se dá à degeneração do esmalte e também da camada mais profunda dos dentes, a dentina. É uma doença infectocontagiosa causada, principalmente, pela bactéria Streptococcus mutans que produz ácidos capazes de corroer as estruturas dentárias.

Apesar de muitas vezes parecer inofensiva, a cárie é uma doença bacteriana que precisa ser tratada antes de comprometer toda a estrutura do dente. Inclusive, em casos mais graves ela pode até causar a perda do dente.

E cá entre nós, não queremos que o quadro chegue nesse estado, não é mesmo?

Então bora conhecer os tipos de cárie e entender melhor como elas se formam.

E QUAIS SÃO OS TIPOS DE CÁRIE?

Confira a seguir:

  • Cárie Coronária: Esse é o tipo mais comum de cárie e pode aparecer tanto em crianças como em adultos. Nesse estágio, a cárie atinge a superfície dos dentes ou surge entre eles, onde a escovação é mais difícil.
  • Cárie Radicular: É mais comum em adultos depois de certa idade, pois surge com mais frequência em casos de retração gengival.

Conforme vamos envelhecendo, a gengiva se retrai, deixando partes da raiz do dente expostas. Como as raízes do dente não são cobertas por esmalte, as áreas que ficam expostas se deterioram facilmente.

  • Cárie Recorrente: Nesse caso, a cárie se desenvolve com mais facilidade ao redor de restaurações e coroas existentes. Isto porque nestas áreas o acúmulo de placa bacteriana tende a ser maior, o que acaba causando deterioração.

MAS COMO SURGEM AS CÁRIES NOS DENTES?

Quando não higienizamos a nossa boca corretamente, os restos de alimentos vão se acumulando e formam o biofilme, popularmente conhecido como placa bacteriana.

Caso a placa bacteriana não seja removida pela escovação, em pouco tempo começa a se formar o tártaro que fica solidificado ao dente. O tártaro pode causar sérios problemas à sua saúde bucal, sendo de remoção muito mais difícil.

Assim, as bactérias presentes no acúmulo de placa bacteriana e, posteriormente, no tártaro, começam a produzir ácidos que corroem o esmalte dos dentes.

Assim, pequenas manchas esbranquiçadas aparecem nos dentes, indicando que algo está errado. Esse é o primeiro sinal clínico da cárie e nessa fase o problema ainda pode ser facilmente revertido com a aplicação de flúor.

Pode ser difícil identificar o problema quando ainda está no começo, pois essas manchas brancas muitas vezes são quase imperceptíveis. Caso o tratamento não seja iniciado, a lesão no dente evolui para a destruição da estrutura dentária.

Nos estágios mais avançados, os dentes vão sofrendo com o processo de desmineralização das estruturas. Isso pode levar à perda do dente por completo caso você não busque ajuda de um dentista.

SINTOMAS DE CÁRIE

Depois de todas essas informações você de estar se perguntando “como vou saber se estou com cárie?”.

Os primeiros sinais de cárie são as manchas brancas sobre as quais falei.

Quando a cárie já está instalada no dente, você poderá ver uma manchinha escura, marrom ou preta. O local onde se encontra essa mancha vai ficando mais fundo, pois o esmalte do dente está sendo consumido pelas bactérias.

No entanto, você sabia que a cárie pode ficar oculta e não apresentar danos visíveis aos dentes? Pois é, essa situação é perigosa, pois nela a cárie pode atingir as camadas mais profundas do dente sem que você perceba.

Cáries ocultas geralmente ocorrem quando o esmalte do seu dente está fortalecido, mas há alguma pequena fissura no dente por onde entra a bactéria. Então, a cárie vai se desenvolvendo sem prejudicar o esmalte e passa a destruir as camadas mais profundas do dente.

Em casos de cárie oculta somente o dentista, a partir de um exame de radiografia, irá conseguir identificar onde a cárie está localizada e até que ponto o dente já está comprometido.

Seja a cárie visível ou oculta, outro sinal importante de que você está com o problema é a sensibilidade no dente, principalmente ao comer doces. Conforme a doença vai evoluindo seu dente fica mais dolorido a cada dia que passa, impactando em outros aspectos da sua vida.

Mas calma amiga, pra tudo existe solução!

TEM CURA?

Sim, cárie tem cura! 

Dependendo do estágio do problema, o tratamento é bastante simples e você pode se livrar da cárie rapidamente.

Caso a cárie esteja em estágio inicial, é possível eliminá-la através da aplicação de flúor no local que está sendo danificado.

Se a estrutura do dente já estiver mais comprometida devido a um desgaste maior, o dentista irá optar por restaurar o dente através da obturação.

Após avaliar a situação do dente, o dentista vai considerar se será necessário obturar ou não de acordo com o estrago encontrado no dente.

Se for preciso obturar, a região será anestesiada para que o dentista possa remover todos os tecidos danificados com o auxílio de uma broca, jato abrasivo ou laser. A necessidade de cada um desses meios irá depender de quão comprometida está a estrutura do dente.

Após retirar todo o tecido cariado, será feita uma limpeza e preparação do local em que o material para obturação será colocado. Você poderá escolher se a sua obturação será feita em resina, porcelana, ouro ou amálgama (uma mistura de cobre, prata, zinco, mercúrio e estanho).

Assim que o procedimento de fechar o local onde estava a cárie for finalizado, o dentista irá limpar o dente e polir para que ele fique brilhante e sem ranhuras.

Nos primeiros dias após a obturação é importante ter cuidado com os alimentos que você irá consumir para evitar que a obturação se solte. Não coma alimentos muito duros, muito quentes ou muito frios e mastigue com cuidado.

A cárie somente pode ser removida por um profissional, pois demanda instrumentos esterilizados e conhecimentos específicos para eliminar o problema de forma definitiva.

O QUE FAZER PARA EVITAR AS CÁRIES?

Carie dentária como evitar

Descubra como se proteger das cáries e evite esse problema!

Prevenir é a melhor forma de lidar com as cáries e a boa notícia é que é simples cuidar dos seus dentes e evitar que elas apareçam!

Veja tudo o que você pode fazer para se prevenir:

  • Higiene bucal adequada: Escove seus dentes após cada refeição e use o fio dental pelo menos uma vez por dia. Para ter ainda mais proteção você pode utilizar um creme dental com flúor.

Sei que nem sempre temos tempo ou estamos no local adequado para escovar os dentes todas as vezes após comer alguma coisa.

Se a sua vida é corrida, você pode deixar na sua bolsa um frasco pequeno de enxaguante bucal com flúor. Caso não consiga fazer a higienização completa após alguma refeição, pelo menos você pode fazer um bochecho, o que já vai ajudar a prevenir o surgimento de cáries.

Outro truque valioso para os dias em que você nem consegue parar para escovar os dentes como deveria, é comer uma maçã após a refeição. A maçã é um alimento considerado detergente e adstringente. Além disso, possui aspecto esponjoso, o que auxilia na remoção dos restos de comida.

Uma higiene bucal cuidadosa é a forma mais fácil de evitar cáries, pois é através dela que você irá eliminar a placa bacteriana causadora do problema.

  • Evite alimentos e bebidas doces: Esses alimentos favorecem o aparecimento de cáries e seu consumo deve ser reduzido. Evite, principalmente, doces que grudam nos dentes como bala , brigadeiro ou rapadura.

Caso seja difícil para você cortar os doces completamente, prefira consumi-los junto com outras refeições, assim é mais fácil eliminar dos dentes o excesso de açúcar.  

Quando você consome ingere doces, durante um lanche da tarde, por exemplo, é mais difícil para a saliva acabar com todos os restos que ficaram presos aos seus dentes. Isso porque a saliva será a única responsável por fazer essa limpeza e provavelmente somente isso não será suficiente.

  • Não divida itens de uso pessoal: Se você deseja evitar cáries, não é uma boa ideia dividir talheres com outras pessoas sem lavar antes.

Às vezes acabamos comendo com o mesmo talher que outra pessoa está usando, o que é bastante comum entre casais ou pais alimentando filhos pequenos. No entanto, como a cárie é uma doença contagiosa e causada por bactérias, é facilmente transmissível.

O mesmo se aplica para copos e outros itens de uso pessoal que tenham contato com a saliva.

 Quer saber como você pode garantir um sorriso encantador e clarear os dentes? Clique aqui e descubra!

ALERTA: FIQUE ATENTA COM A SUA SAÚDE BUCAL!!

  • Preste atenção caso tenha alguma doença que cause a xerostomia: A xerostomia, conhecida como boca seca, é um condição que pode tornar a saliva mais espessa, causando sensação de boca seca. Em alguns casos, a produção de saliva pode diminuir ou até mesmo ser interrompida.

Um adulto produz entre 1 e 2 litros de saliva por dia. A saliva é como se fosse o detergente da nossa boca, promove uma limpeza superficial durante todo o dia, além de proteger nossas mucosas.

É importante ficar atento à sua saúde caso você esteja sentindo a sua boca seca ou necessidade de beber muita água. Essa condição pode estar relacionada com algumas doenças que afetam as glândula salivares como diabetes, mal de Parkinson, AIDS ou doença de Hodgkins.

  • Fique mais atenta a sua saúde bucal caso faça uso de determinados medicamentos: Mais de 400 medicamentos podem causar boca seca como efeito colateral. Entre eles estão remédios para pressão alta e depressão, analgésicos, diuréticos, descongestionantes e anti histamínicos.

Caso você esteja fazendo tratamento contra o câncer, como quimioterapia ou radioterapia, a sensação de boca seca também pode estar presente devido aos remédios para náuseas e vômito.

Veja com mais detalhes quais tipos de remédios podem causar boca seca:

  • Anti histamínicos: Principalmente os anti histamínicos que são de primeira e segunda geração podem apresentar o efeito colateral da boca seca, pois afetam diretamente a produção de saliva. Entre eles estão: Hidroxizina, Clemastina, Benadryl, Claritin, Loratadina, Cetirizina e outros;
  • Antidepressivos: A boca seca também é um efeito colateral característico de muitos medicamentos para depressão. O efeito colateral pode ser encontrado em remédios compostos por Fluoxetina, Fenelzina, Paroxetina e Citalopram;
  • Antipsicóticos: São medicamentos que possuem efeitos sedativos e anestésicos. Podem ser indicados para tratar transtornos psiquiátricos, ansiedade e depressão. As pessoas que fazem uso de Risperidona, Quetiapina, Ziprasidona, Olanzapina e Clozapina podem sentir a boca seca durante o período de  tratamento;
  • Antieméticos: São remédios indicados para controlar vômito e náusea durante o tratamento de câncer com quimioterapia e radioterapia. Também podem ser usados para tratar de enjoos. O efeito colateral da boca seca está presente, principalmente, nos medicamentos compostos por Metoclopramida;
  • Remédios para hipertensão: Alguns medicamentos anti-hipertensivos atuam diretamente no sistema nervoso central, diminuindo a descarga simpática. Por conta disso, um dos principais efeitos colaterais nesses casos é a sensação de boca seca. Você pode se sentir dessa forma caso esteja tomando Albuterol, Norvasc ou Prinivil, por exemplo;
  • Antiparkinson: Os medicamentos desta categoria são utilizados para amenizar os sintomas da doença de Parkinson. A sensação de boca seca pode aparecer caso você esteja ingerindo remédios como Levodopa e Artane;
  • Antiespasmódicos: Em casos de cólicas ou espasmos no estômago, intestinos delgado e grosso ou bexiga, seu médico pode prescrever medicamentos antiespasmódicos. Eles são utilizados para tratar e aliviar cólicas e espasmos que ocorrem nos órgãos citados acima. Como efeito colateral, a sua boca pode ficar seca. Fique atenta caso esteja tomando algum remédio como Diciclomina e Trimebutina;
  • Sedativos: Se você sofre com ansiedade, irritabilidade ou excitação, pode ser que precise tomar algum tipo de sedativo para controlar a situação. Esse tipo de medicamento também pode causar sensação de boca seca. Por isso, fique de olho caso faço uso de remédios como Amytal, Valium e Lunesta.

Caso você não tenha nenhuma doença ou não esteja tomando algum medicamento que influencie na aparição de cáries, pode relaxar amiga. Basta prevenir as cáries, como comentei com você neste artigo, ou ir acompanhando o quadro enquanto busca a ajuda de seu dentista.

Mas me conta, você gostou do post de hoje? 

Ele está completíssimo e repleto de informações valiosas para você que quer saber tudo sobre as cáries!

Hoje falei sobre o que é a cárie, como ela se forma em nossos dentes e o que podemos fazer para evitá-la.

Te contei quais são os fatores que influenciam ainda mais no aparecimento das cáries e como podemos tratá-las para acabar com o problema.

Caso você tenha ficado com alguma dúvida quanto ao assunto, deixe seu comentário que eu vou adorar te ajudar!

Beijo e até o próximo post!