Estresse oxidativo: saiba o que é e como evitar

Saúde | Atualizado em 13 novembro 2019

Que atire a primeira pedra quem nunca sofreu do mal do século XXI, também conhecido como estresse.

Se quiser saber mais sobre os alimentos que você deve incluir na sua dieta para evitar ou tratar o estresse oxidativo, leia esse artigo na íntegra.

Esse quadro de ansiedade, nervosismo e agitação tem muito a ver com as nossas atividades cotidianas e é uma reação do nosso corpo às situações que nos sobrecarregam. 

Por isso, amiga, você vai se surpreender se eu te disser que o mesmo acontece com as células do nosso corpo, em um processo conhecido como estresse oxidativo.

Esse nome é dado à situação em que há excesso de radicais livres no corpo em comparação com o sistema protetor intrínseco de cada célula. 

O resultado do estresse oxidativo para o corpo pode ir desde o envelhecimento precoce da célula até a causa do câncer no nosso organismo.

Vem comigo nesse artigo, no qual te explico mais sobre essa “doença”, como ela atua no nosso corpo e o que fazer para preveni-la. 

O que é estresse oxidativo? 

Nossas células possuem um sistema protetor que cumpre o papel de proteger sua estrutura de efeitos maléficos como o estresse oxidativo, que é causado pela presença de oxigênio em nosso corpo.

Isso acontece quando os elétrons livres presentes na molécula de oxigênio dão origem ao que chamamos de radicais livres. Já ouviu falar neles? 

Radicais livres são produzidos diariamente  pelo nosso corpo, pois são importantes para a  sua sobrevivência.

Mas, quando produzidos em excesso, são extremamente prejudiciais ao nosso organismo, pois podem ser responsáveis por diversas enfermidades, como certos tipos de câncer, mal de Parkinson e outras doenças. 

Essas moléculas instáveis danificam a pele e geram enfraquecimento cutâneo — o que resulta no envelhecimento precoce.

Quando se juntam em grandes quantidades no organismo, são a principal causa do estresse oxidativo.

Nesse estágio, os radicais livres são capazes de alterar as funções das células, o que pode resultar em doenças mais graves.

Portanto, amiga, estresse oxidativo é o nome dado para o contexto em que o corpo produz radicais livres em excesso e o nosso corpo não conta com substância antioxidantes suficientes para combatê-los.

Assim, nosso corpo fica desprotegido e acaba adulterando proteínas, lipídios, açúcares, músculos, artérias e outras partes e substâncias do corpo que devem funcionar do modo correto para que estejamos saudáveis. 

Todos esse desequilíbrio é a principal causa para o envelhecimento da pele e de um cenário propício para o surgimento de doenças como distúrbios cardiovasculares, problemas inflamatórios e até câncer. 

estresse oxidativo
Estresse oxidativo tem a ver com rotina cansativa?

O que causa o estresse oxidativo?

Entre as principais causas do estresse oxidativo estão os maus hábitos adquiridos por cada pessoa. São eles: 

  • Ingestão excessiva de bebidas alcoólicas 🍻
  • Alimentação inadequada 🍔
  • Uso do cigarro 🚬
  • Estresse diário 😤
  • Falta de lazer e tempo de relaxamento 🧘‍♀️
  • Excesso de radiação UV ☀️
  • Consumo excessivo de alimentos ricos e açúcar e alimentos processados 🍩

Esses hábitos, como citei anteriormente, pode antecipar e promover a formação de rugas, degradação do colágeno e a perda de qualidade da pele. 

Como tratar o estresse oxidativo?

Se você já possui o quadro de estresse oxidativo, saiba que é possível tratá-lo.

Por meio da utilização adequada e prescrita de ativos antioxidantes — que são as únicas substâncias capazes de neutralizar os radicais livres —, e até mesmo de hidratantes e tratamentos estéticos, é possível promover a restauração e rejuvenescimento da pele. 

A nutrição e o retardo do envelhecimento cutâneo pode ser feito por meio das seguintes ações: 

  • Beba água diariamente, dois litros de água por dia, no mínimo.
  • Acrescente alimentos ricos em proteínas, colágenos e antioxidantes à sua dieta.
  • Faça exercícios físicos diariamente, principalmente musculação. 
  • Evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas. 
  • Use cremes hidratantes produzidos à base de colágeno. 
  • Evite comer alimentos ricos em gorduras saturadas. 
  • Use protetor solar todos os dias, principalmente no rosto
  • Tome suplementos de colágeno. 

Como evitar o estresse oxidativo? 

Se você ficou assustada com as consequências do estresse oxidativo ao seu organismo, fique calma, amiga.

Aqui, vou te ensinar alguns truques para evitar essa situação.

Se o que você deseja é afastar o estresse oxidativo, realize as dicas a seguir. 

Tenha uma alimentação rica em antioxidantes 

Ingerir alimentos que contenham antioxidantes, como aqueles que são ricos em vitamina A e C (frutas cítricas) e betacaroteno (cenoura, beterraba) vai te ajudar muito a evitar o estresse oxidativo.

A seguir, veja uma lista de alimentos antioxidantes que você pode inserir na sua dieta: 

  • Cenoura, tomate, pêssego, laranja, vegetais verde-escuros e abóboras são alimentos ricos em betacaroteno e licopeno, substâncias que atuam como antioxidantes;
  • Limão, laranja, acerola e outras frutas cítricas são ricas em vitamina C, que também ajudam a atuar contra o estresse oxidativo; 
  • Oleaginosas, cereais integrais, sementes e vegetais folhosos (como o espinafre, rúcula e agrião) são alimentos ricos em vitamina E e funcionam como agentes antioxidantes; 
  • A cúrcuma é um tempero popular que possui em sua propriedade a curcumina, um elemento que abaixa o número de radicais livres e diminui a danificação dos ácidos graxos das membranas celulares. 

Proteja a sua pele da poluição e de raios UV

Que você deve usar protetor solar todos os dias para evitar que a sua pele envelheça ou que o seu organismo contraia uma doença mais séria, como o câncer de pele, isso você já sabe.

Mas um outro motivo para garantir o uso do protetor solar diariamente é evitar que o estresse oxidativo invada a sua vida. 

O filtro solar é capaz de reduzir a ação dos radicais livres na pele, sendo uma arma poderosa contra o excesso dessas moléculas.

Escolha os produtos com antioxidantes em suas composições, como os aqueles que são ricos em camu-camu, vitaminas C e E. Assim, você garante uma proteção a mais contra as rugas, flacidez e manchas na pele. 

Adote um estilo de vida mais saudável

Ter uma vida tranquila, sem correrias, é um privilégio para poucos. Seja você uma profissional executiva, do lar, ou apenas mãe, o relógio está sempre contra nós, não é mesmo?

Mas esse estresse decorrente das atividades diárias também podem ser a causa do excesso de radicais livres no nosso organismo.

Então é preciso pegar mais leve, amiga. 

Organize as suas tarefas do dia a dia de modo a ter uma janela de tempo dedicada apenas à você.

Use esse tempo para desconectar do celular, das ordens e exigências e relaxe fazendo um pouco daquela atividade que você tanto ama, mas não tem tempo de executar durante a semana.

É hora de ler um livro, meditar, ouvir uma música e por aí vai! 

Além disso, essa correria também influencia muito na nossa alimentação.

A ansiedade e a pressa por ter as coisas feitas faz com que a gente abra mão daquele tempo precioso de sentar à mesa, pensar na alimentação balanceada e saborear a comida como se deve.

E, como eu já mencionei aqui, a alimentação é crucial para evitar o estresse oxidativo. 

estresse oxidativo
Por um estilo de vida mais saudável!

Corte cigarros e bebidas alcoólicas da sua rotina

Não faça uso excessivo de cigarros e bebidas alcoólicas, pois eles estão diretamente relacionados ao excesso de radicais livres presentes no organismo.

Assim, eles aumentam a oxidação ou o estresse oxidativo, levando aos sintomas que já citei anteriormente. 

Segundo especialistas, o consumo moderado dessas substâncias só pode ser aceito no caso do álcool, caso você esteja preocupada com os radicais livres.

Não há como abrir exceções para o cigarro, já que seus perigos para o organismo não estão apenas relacionados ao estresse oxidativo, mas sim com outras doenças graves. 

Estresse oxidativo: é hora de adquirir um estilo de vida mais saudável

Amiga, nesse post você ficou sabendo mais sobre o estresse oxidativo, uma condição que deixa o nosso organismo vulnerável à doenças cardiovasculares, doenças inflamatórias, envelhecimento precoce, mal de Parkinson e até mesmo câncer. 

O estresse oxidativo é do tipo que está mais vinculado ao físico do que ao emocional, já que ele acontece quando atingimos uma quantidade excessiva de radicais livres no nosso organismo.

Isso decorre de uma oxidação que tem a ver com as moléculas de oxigênio que entram no nosso corpo — que, por sua vez, não possui antioxidantes suficientes para combatê-la. 

Os radicais livres, apesar de serem importantes para a nossa sobrevivência, quando em excesso no organismo podem causar o estresse oxidativo e abrir margem para o aparecimento das doenças citadas.

Mas o que pode causar essa condição? 

A exposição aos raios UV sem o uso de protetor solar, o consumo excessivo de cigarros e bebidas alcoólicas, uma alimentação desequilibrada e uma rotina improvisada podem estar  por trás do estresse oxidativo — e é possível sim reverter esse quadro. 

Para evitar o envelhecimento precoce decorrente dessa situação, por exemplo, é indicado o uso de hidratantes à base de colágeno e a prática de exercícios físicos.

Para combater a alta quantidade de radicais livres, indico o consumo de alimentos ricos em antioxidantes e também o corte do cigarro e da bebida alcoólica do seu dia a dia. 

Conclusão

E para você, que me acompanhou até aqui, tenho uma pergunta: você já foi vítima do estresse oxidativo? Como foi a sua experiência? Comente abaixo e divida sua história com nossas leitoras.

A propósito, uma das principais consequências do estresse é a queda de cabelos. Se você está passando por esse problema e quer saber como fortalecer seus fios, veja esse artigo sobre qual é a melhor vitamina para queda de cabelo.

Até a próxima!